Banho e Tosa

Saiba como cuidar e manter os pelos de seu animal hidratados e saudáveis.

Cabelo raspadinho, estilo Ronaldinho? Aqui não!

 

Manter o pelo dos catioros e gatíneos sedosos e sem queda pode ser um grande desafio para os tutores. O hábito de escovar o animal deve ser construído para que ele se acostume com a atividade, integrando-a a rotina do pet. Uma boa estratégia é pentear o animal antes do passeio ou parabenizar quando finalizar, para ele associar a um momento de diversão.

Seja um animal de pelo curto ou longo, lavar, hidratar e escovar os cabelos dos pets são tarefas essenciais para mantê-los cheirosos por mais tempo e longe de pulgas, carrapatos e outras doenças. Os nós formados abrem brechas para que os hospedeiros se fixem na pele do animal e provoquem infecções, principalmente na região da barriga e patas, demandando atenção especial ao final de todo passeio. Os locais mais sensíveis e que precisam ser limpos com maior zelo e cuidado pelos tutores são a dos olhos e perto do focinho, que podem ser lavadas com algodão e soro fisiológico.

Manter os pelos dos animais cheirosos vai além da estética, é uma questão de saúde que deve ser assegurada pelos tutores. Por isso, entender qual o tipo de pelo do animal e quais cuidados são necessários é essencial para o bem estar dos pets.

ANIMAIS DE PELO CURTO

Apesar de não formarem nós, os animais de pelo curto também precisam de atenção dos tutores para manter a saúde do pet. No caso dos cães, é recomendado banho em períodos moderados, num período de 20 dias, e com escovação semanal. Já para os gatos, que não são tão chegados à água, o banho deve ser feito mensalmente. Para ambos, a escova utilizada ceve ser de cerdas macias.

ANIMAIS DE PELO LONGO

Para evitar a formação de nós, é preciso que os tutores de pets com madeixas longas tenham atenção dobrada, escovando-os diariamente com pente fino e escova com cerdas rígidas. Além de pentear, os tutores podem fazer uso de shampoos e hidratantes que vão tornar os pelos mais sedosos e mais fortes. Se houver muitos nós, é importante o tutor manter a calma do animal na hora de escovar, já que se trata de um processo doloroso e incômodo ao bichinho.

Entenda melhor a importância do banho e tosa para os pets e para sua saúde e higiene.

O banho nos pets, além de deixa-los limpos e cheirosos, é essencial para a saúde, livrando-os de doenças e problemas de pele que podem surgir com o acúmulo de sujeira e parasitas como pulgas e carrapatos. O ideal são os banhos realizados por profissionais, garantindo a secagem completa do animal, o que evita a proliferação de fungos e bactérias que podem surgir devido à umidade.

Segundo Jamile Elexias, banhista da AuAu Creche Canina, o banho pode ser feito em casa pelo tutor, mas a melhor opção é que seja feito por um profissional. “No banho existem diversos cuidados com o ouvido, corte de unha e principalmente com a pele, que precisa passar por um processo de secagem específico, retirando o excesso de água e depois secando o pelo. Essas etapas evitam diversos problemas de pele”, comenta Jamile. Para os animais de pelo curto, há a troca sazonal de pelos, que ocorre com mais intensidade no outono e primavera, enquanto que para os animais de pelo longo, é recomendada a tosa a cada 45 dias.

Em Salvador, a sede da AuAu Creche Canina fica na Avenida Manoel Dias, com profissionais especialistas em banho e tosa e espaço de interação para cães com brincadeiras e interações.

No caso dos gatos, o banho é um desafio para os tutores, já que os bichanos não são lá muito chegados à água (já viu nossas dicas para os gatíneos beberem água?). Apesar dos felinos se lamberem para ficarem limpos, o banho é necessário cerca de uma vez ao mês para manter os pelos macios, evitando nós e problemas de pele que podem surgir.

Para ajudar os tutores dos gatíneos mais rebeldes, pedimos a Jamile Elexias algumas dicas a aqueles que se aventurarem na missão do banho caseiro:

Acostume o animal desde cedo a tomar banho e associe a algo prazeroso como petiscos ou brincadeiras. Uma boa dica é dar banhos mornos, que são mais agradáveis e não assustam tanto o animal.

Para evitar arranhões e mordidas, o uso de uma fucinheira específica para gatos é essencial. Se o tutor não portar o item, pode tentar cobrir os olhos do animal com uma toalha, evitando que ele veja o que está acontecendo.

Na hora de secar, use luvas de cozinha, felpudas, para se defender. E sempre usar contenção peitoral, para que o animal não fuja ou se machuque.

Se o animal estiver muito estressado, lhe dê um tempo para descansar e relaxar. Não é saudável forçar o banho, podendo gerar ainda mais repulsa nas próximas vezes.